USP_URBANA

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y7024-1024x682

O Mural da Escuta foi idealizado pelo artista Daniel Melim, em colaboração com as artistas Simone Siss e Laura Guimarães – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

 

Em 2017 a USP, Universidade de São Paulo, iniciou um programa voltado para a arte urbana, do qual Baixo Ribeiro foi convidado a coordenar. O projeto USP_Urbana tem como objetivo ampliar o diálogo da Universidade com a sociedade por meio da arte.

Em matéria no Jornal da USP, o próprio Reitor explica o projeto:
“Pela primeira vez, a USP se abre para o tema da arte urbana, em um esforço multidisciplinar que envolve diversas áreas do conhecimento, como arte, arquitetura, urbanismo, economia, turismo, história, entre outras. Faculdades, professores e alunos estão sendo engajados no processo de reconhecimento da importância da arte urbana para a cidade de São Paulo e da sua história para a arte. Com essa iniciativa, a USP se conecta ainda mais com seu entorno e conecta São Paulo com uma rede internacional de cidades criativas por meio do intercâmbio com as universidades que as representam”, destaca o reitor da USP, Marco Antonio Zago. “É a USP derrubando os muros que a separavam da sociedade”, complementa.

O projeto é uma iniciativa da Reitoria, por meio das Pró-Reitorias de Graduação e de Cultura e Extensão Universitária, com a parceria da Escola de Comunicações e Artes (ECA), da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) e do MAC, e abrange uma série de atividades acadêmicas e de incentivo à prática de intervenções artísticas.
A iniciativa foi inaugurada com um mural que está até hoje na grande parede do antigo MAC-USP na Praça do Relógio.

O Mural da Escuta foi idealizado pelo artista Daniel Melim, em colaboração com as artistas Simone Siss e Laura Guimarães, para ocupar temporariamente a parede externa do prédio do Espaço das Artes, localizado em frente à Praça do Relógio, local de encontro no campus da USP, em São Paulo. Pintado com tinta acrílica e spray, principalmente por meio da técnica do estêncil, comum aos três artistas, o mural-grafite mede cerca de 60 metros de comprimento por cinco metros de altura.

A obra evoca a importância da escuta para a valorização da voz feminina no mundo e, especificamente, no ambiente universitário. O coletivo de artistas aborda a temática a partir das experiências em seus trabalhos, nos quais a mulher é sempre a protagonista.

 

 

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y7054-1024x682

Pintado com tinta acrílica e spray, o mural-grafite mede cerca de 60 metros de comprimento por cinco metros de altura – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

 

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y7026-800x600

 

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y7069-800x600

 

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y6600-800x600

 

Painel-antigo-MAC_Foto-MS_U0Y6998-800x600

Painel-Antigo-MAC_Foto-MS_U0Y7038-800x600