COLETIVO_CHOQUE

“Andar junto e pensar no coletivo”. Esse é o espírito da exposição que a Choque promove em Março, no galpão industrial no Itaim, onde funciona o atelier do artista Alê Jordão. Além de Jordão, participam da mostra Daniel Melim, JacaMariana Martins, Matias Picón, Narcélio GrudRafael SilveiraTec e o coletivo BijaRi.

Mariana Martins, Dois Amigos, assemblage, 50 x 50 cm, low

A exposição COLETIVO_CHOQUE propõe ao público uma grande diversidade de experiências sensoriais e estéticas. A exposição é uma instalação multimídia com vários espaços imersivos. Dentro do espaço expositivo, cada artista mostra sua produção mais recente em instalações, obras interativas, arte-iluminação, peças com sensores que ativam alto-falantes, programas digitais, miniaturas, gigantografias, esculturas móveis, pinturas-murais, vídeo-projeções entre outras mídias e suportes.

Jaca, Feira de Ciêncis, 4

“Estamos entrando, de fato, no Século XXI, quando as experiências artísticas estão sendo ressignificadas e acessadas por um público novo e totalmente adaptado às linguagens que vem se formando no seio da cultura urbana e, também, da cultura digital” (diz Baixo Ribeiro).

Tec-the-edge-limpo

Oficinas com os artistas – No período da exposição, de 3 de março a 5 de maio, COLETIVO_CHOQUE oferece oficinas/workshops com todos os artistas, divididos em fins de semanas temáticos. Essa é uma maneira de aproximar os artistas do público em ações participativas, nas quais pode se entender melhor as linguagens e processos criativos que envolvem as obras da exposição.

Oficinas:

24/3 – Visita guiada com o curador Baixo Ribeiro e artistas da exposição mais roda de conversa e projeções de vídeos biográficos;

31/3 – Never Give Up: oficinas de manipulação de vidro e neon com Alê Jordão e oficina de caligrafia com Mariana Martins;

7/4 – Gráfica Independente: oficinas de stencil art com Daniel Melim e publicações de gráfica artesanal (zines) com Jaca e Picon;

21/4 – Arte Urbana e Novas Tecnologias: Oficina de projeções mapeadas (mapping) como coletivo  BijaRi e oficina de vídeo-drone como artista Tec;

5/5 – Performance musical de Rafael Silveira com sua banda Os Transtornados do Ritmo Antigo.

Serviço:

Abertura dia 17 de março de 2018

Período da exposição: de 20 de março a 5 de Maio de 2018.

Horário de funcionamento: terça a sábados, das 11 às 18 horas.

Endereço: Rua Comendador Miguel Calfat, 213 Itaim Bibi. Telefone: 4564-3115