Mariana Pabst Martins incursiona por novas experiências escultóricas

Além da pintora e desenhista, Mariana é conhecida pela sua produção de colagem e caligrafia, que tomou forma na longa série “Diplomas” , produzida desde 1976. São obras nas quais a artista discute o imponente vazio estético dos certificados de sabedoria. Atualmente ela usa resina transparente para aglomerar pedaços de papeis, fitas, embalagens, lacres e outros objetos em composições que ganharam tridimensionalidade e tornaram-se mais abstratas.

resize
A partir de 2014 Mariana inicia incursão por mídias mais espaciais e interativas. Na exposição “Bringing it all back home”, ela cria uma instalação imersiva que transforma o espaço de um antigo prédio do Centro da cidade num ambiente autoral. Desde as paredes, que foram inteiramente cobertas com serigrafias (lambe-lambes), até móveis construídos especialmente para o lugar.

dsc8927
Sua produção corrente volta-se para o mobiliário funcional, que é ressignificado pela artista na série “Cidades Móveis”, na qual a artista povoa escrivaninhas e gaveteiros com dioramas – montagens de cenas urbanas em miniatura.

429817-970x600-1
Para a exposição Labcidade, Mariana  desenhou a instalação “Doces-objetos”, uma vitrine típica de padaria com mock ups de bolos e tortas imaginários.

IMG_8610